Câncer de Próstata: Precisamos "Tocar" Neste Assunto


O mês de outubro ficou marcado pelas mulheres por uma enorme campanha de conscientização sobre o câncer de mama, o chamado "Outubro Rosa"; agora chegou a vez dos homens. No dia 17 de novembro celebra-se o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, sendo este mês dedicado internacionalmente à ações de prevenção desse câncer e promoção à saúde do homem como um todo.

A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino, localizada abaixo da bexiga, de forma e tamanho semelhantes a uma castanha portuguesa. A sua principal função é produzir, juntamente com as vesículas seminais, o esperma.

O tumor maligno da próstata é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, perdendo apenas para os tumores de pele; e uma das principais causas de óbitos, por câncer, em indivíduos do sexo masculino. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) aponta que, no Brasil, um a cada seis homens apresentará essa doença. Estima-se para o ano de 2014 em nosso país o surgimento de 69 mil novos casos; com cerca de 13 mil mortes em decorrência dessa doença, ou seja, um óbito a cada 40 minutos.

Os principais fatores de risco são: idade avançada (com maior incidência após os 65 anos), história familiar de câncer de próstata, raça negra, sedentarismo, obesidade, dieta inadequada, entre outros.

Os sintomas são variáveis, podendo ocorrer dificuldades para urinar, perda de peso, fraqueza muscular, anemia e dor óssea. Geralmente o tumor de próstata já está em estágio avançado quando se manifesta com sintomas, no entanto apresenta até 90% de chances de cura quando diagnosticado precocemente. Assim sendo a melhor maneira de se prevenir é através da realização do exame de próstata periodicamente.

A avaliação consiste em uma consulta médica com urologista, juntamente com a dosagem sanguínea do PSA (uma substância produzida pela próstata, utilizada para rastreio de casos suspeitos), e a realização do exame de toque retal. Este último é indispensável e não pode ser substituído pelo PSA ou por qualquer outro método diagnóstico, como o ultrassom. É simples, rápido, não dói, e não afeta a masculinidade.

Apesar do câncer de próstata atingir uma parcela relevante dos homens, causando grande impacto negativo em suas vidas, a avaliação periódica da próstata ainda é um tema que enfrenta muitas barreiras. Uma pesquisa realizada em 2009 pelo Datafolha constatou quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e apenas 32% dos entrevistados declararam ter feito o toque retal.

Em 2012 o Instituto Lado a Lado pela Vida, em conjunto com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), desenvolveram a campanha denominada "Novembro Azul". Essa iniciativa já faz parte do calendário nacional das campanhas de prevenção do nosso país e tem como missão, além do combate ao câncer de próstata, motivar a população masculina a fazer exames preventivos e cuidar melhor de sua saúde.

A Sociedade Brasileira de Urologia, desde 2013, recomenda que a avaliação rotineira da próstata deve ser feita anualmente a partir dos 50 anos, para homens sem histórico familiar, e aos 45 anos para homens de raça negra ou com casos documentados na família. Se você se enquadra neste perfil de paciente, procure um urologista de sua confiança para uma consulta, drible o preconceito e faça o toque.

Destaques
Recentes
Arquivo
Busca por Tags