Ejaculação Precoce: A Inimiga da Perfeição


A Ejaculação Precoce (EP), também conhecida como ejaculação rápida ou prematura, é uma doença afeta homens de qualquer faixa etária, trazendo enorme constrangimento para o casal, sendo causa sucessiva de brigas, frustração e aversão à intimidade sexual.

Segundo a Sociedade Internacional de Medicina Sexual, a Ejaculação Precoce é uma disfunção sexual masculina onde ocorre, de forma persistente e repetitiva, a incapacidade em retardar a ejaculação; ocorrendo esta sempre, quase sempre, ou minutos após, a penetração vaginal.

Estima-se que 20 a 30% dos homens de vida sexualmente ativa possuem Ejaculação Precoce. Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo aponta que mais de 25% dos brasileiros apresentam este problema.

A causa da EP é incerta. A maioria dos estudos considera a ansiedade o principal fator responsável pela doença.

O diagnóstico baseia-se na história clínica. Uma ferramenta que auxilia na investigação é a aplicação de questionários pelo médico assistente, como Premature Ejaculation Diagnostic Tool (PEDT), que pode ser acessado em www.facebook.com/drluisotaviopinto.

O tratamento desta condição costuma lento e gradual, sendo de extrema importância a cooperação da parceira. Consiste em psicoterapia, farmacoterapia ou a combinação das duas.

A psicoterapia objetiva promover educação sexual e trabalhar a ansiedade do paciente. Os antidepressivos, em baixas doses, são os fármacos de escolha para essa disfunção. Essas drogas diminuem a ansiedade e a excitabilidade, promovendo um retardo no tempo ejaculatório.

Vale ressaltar que muitos homens com EP acabam, por vergonha ou constrangimento, não buscando apoio médico necessário, até que a própria esposa tome a iniciativa. Assim sendo, na presença de sintomatologia sugestiva de Ejaculação Precoce, não se intimide; procure um Urologista de confiança e faça uma avaliação global da Saúde do Homem.

Destaques
Recentes
Arquivo
Busca por Tags